quinta-feira, 17 de março de 2016

Fronteiras furadas


Imagem retirada da Internet

O vencer obstáculos, o ultrapassar dificuldades, o adaptar sistematicamente a vida a dois, pode ser encarado como um percurso de sucesso, quando falamos em termos de relacionamentos. Mas tudo nesta vida tem um reverso, e virando a moeda, vejo uma relação onde um passou a beber, a respirar, a viver através do outro, vivendo numa espécie de simbiose, que tem tudo menos de saudável.

Aflige-me a ideia de, mais do que querer viver-se perto, se queira viver dentro. É como roubar a alma, apoderar-se da essência, violar a intimidade do outro. Porque numa relação devemos ser complementos e não, extensões. Digo eu.

BOM PRESSÁGIO: Pode ser duro amadurecer, mas ganhar consciência sobre quem somos, o que queremos e para onde vamos, é priceless.

6 comentários:

Jorge disse...

Plenamente de acordo!

Ana disse...

Tudo o que nos faça perder a individualidade não pode ser saudável. Sem dúvida que a maturidade nos ensina a ganhar defesas contra essa doença.

Gaja Maria disse...

Na mouche!

Nuno Filipe disse...

Olá

Grande verdade. Li com toda a atenção e não posso deixar de aplaudir tão doce discernimento. Devemos viver SEMPRE por nós, em nós, e NUNCA em função daquilo que o outro quer e/ou até exige.
.
Deixo cumprimentos

Benedita disse...

Jorge
Obrigada! :)
Beijinhos

Ana
A maturidade faz toda a diferença.
Beijocas

Gaja Maria
Thanks!
Beijoquinhas

Nuno Filipe
Obrigada pela visita e pelas palavras que deixaste.
Nada deve ser maior em nós, que nós próprios!
Beijos

Green disse...

Tens toda a razão, mas é difícil conseguirmos isso.